Jose Manuel Tagle, Diretor de Desportos de Monte Caseros, Argentina, recepciou uruguaios e brasileiros. Ao abrir o evento internacional e dar boas vindas a todos declarou que "o objetivo é mais que o jogo, é estreitar e fortalecer os laços sociais e culturais entre os três povos".


URUGUAI (Bella Unión) - Prof. Maximiliano Méndez, do Ministério de Educação e Cultura (MEC) realiza oficinas de xadrez na Escola Técnica UTU. Também dedica sua ação para divulgar conhecimentos e conceitos sobre a arte milenar do xadrez com foco na importância da integração para a difusão dessa disciplina que visa a formação moral e intelectual do aluno.

 


ARGENTINA (Monte Caseros) - Prof. Juan Antonio Bella atua na Secretaría de Deportes y Recreación Corrientes e Ministerio de Educación y Cultura da Argentina. Dedicado aos ensinamentos e à difundir a prática do xadrez nos mais diversos ambientes sociais na região trinacional. Para ele "todo jugador se compromete con el juego y pone todo de sí en el mismo. El jugar implica ganar y perder, forjar el temperamento para recuperarse de la derrotas y sacar provecho de ellas".

 

 

BRASIL (Barra do Quaraí) - Coordenador do Projeto Municipal "Xadrez para Todos", Argemiro Rocha é Presidente da ONG Atelier Saladero que desde o ano 2004 vem ministrando, de forma voluntária, aulas de xadrez nas escola públicas da Barra do Quaraí. Foi instrutor de xadrez do Progama Federal "Mais Educação". "No xadrez, o aluno utiliza todo o seu potencial criativo, buscando sempre novas alternativas, dando vida a suas peças. Sem a criatividade, esse jogo já teria desaparecido há muitos século..."



 

Fundamentação do Projeto:


* O xadrez nos ensina a "pensar jogando". Ele nos torna responsáveis por nossas próprias decisões.

 

* Como meio de socialização, mediante o qual se exercitam as capacidades sociais e relacionais que permitem a incorporação de regras e o entendimento sobre o valor do companheirismo, da solidariedade, da cooperação e do respeito pelo outro.

 

* Socialização: o xadrez requer um companheiro contra o qual se compete, se luta, se disputa. Para alcançar a vitória é preciso, sobretudo, conhecer seu companheiro e com quem se pode estabelecer laços de uma amizade muito forte.

 

* O Poder da decisão: como jogo individual, o xadrez torna o jogador protagonista e responsável pelos seus atos. As decisões são contínuas, assim como as consequências que cada lance acarreta. O xadrez é vital para o desenvolvimento, entre os alunos, da auto estima e da confiança na tomada de decisões.

 

 

Xadrez Trinacional

 


19/11/2016: Encontro de xadrez entre alunos da Barra do Quaraí (Brasil), Bella Unión e Salto (Uruguai). O concorrido campeonato aconteceu na Escuela 120, de Salto. Uma bela iniciativa em favor da cultura e da integração.




Aproximadamente 500 adolescente participaram do encontro. O objetivo foi estimular a troca de experiência entre os jovens jogadores de xadrez, além de apresentar os pontos históricos da cidade.

 

“Devido ao sucesso da edição Xadrez Trinacional que realizamos em Monte Caseros, Argentina, estamos promovendo iniciativas semelhantes em cada país. Nosso projeto de xadrez envolve também cultura, lazer e educação. Tudo no mesmo evento", explicou o professor uruguaio, Maximiliando Médez.

 

 

Primeiro Encontro em Monte Caseros, Argentina



25/02/2016 - O Primeiro Encontro Internacional de Xadrez aconteceu na sede da "Sociedad Italiana" e foi das às 9h00 às 17h00. Os estudantes dos três países tiveram oportunidade de relacionar-se e integrar-se através do jogo, disputando um espaço de convivência muito instrutivo em sua aprendizagem social.


O encontro começou com um emocionante "regalo" feito por um ex-jogador do "Círculo de Ajedrez de Monte Caseros" que atualmente vive na Guatemala: um jogo de xadrez artesanal, em cerâmica, feito por nativos onde as peças representam índios maias contra conquistadores espanhóis.



Na sequência, equipes de alunos de diferentes idades e países disputaram um partida no "tabuleiro gigante". Destacaram-se os seguintes jogadores: William Jiménez e Eduardo Freitas, por Brasil; Ariel Geres y Marcos Rodríguez, por Uruguai; Meli Miño e Nicolás Lanaro, por Argentina.

Após este primeiro desafio, os jovens jogaram individualmente, de forma livre entre sí.

 


O Professor Juan Antonio Bella ministrou uma "Aula Técnica" para demonstrar a importância de se começar um jogo com as peças bem posicionadas. Pediu aos jovens que reproduzissem o "Cheque Pastor" e ensinou diversas variações e aberturas consagradas pelos grandes mestres do xadrez.



Ao terminarem as partidas de xadrez, os alunos foram convidados para um passeio histórico a cargo do Diretor de Cultura, Hugo Quiróz que apresentou a "Estación del Este" e o famoso mural com a história de Monte Caseros.



E para concluir a excelente jornada, todos os participantes foram convidados a disfrutar das picinas de águas termais do lindo complexo de Monte Caseros. Agradecimentos ao Sr. Intendente e ao Sr. Diretor de Desporto de Monte Caseros pela excelente recepção que proporcionaram neste encontro.



Assim começou o projeto de Xadrez Trinacional




26 de janeiro de 2016 - O projeto “Xadrez Trinacional” foi debatido em uma promissora e importante reunião em Monte Caseros, Argentina, com a presença dos professores Maximiliando Mendez (Uruguai), Argemiro Rocha (Brasil) e Juan Antonio Bella (Argentina). A foto abaixo registra esse encontro.

 

 

O objetivo inicial é alcançar uma verdadeira integração que seja o primeiro passo para que se somem outras atividades culturais, turisticas e desportivas na Tríplice Fronteira. Nas jornadas internacionais de xadrez estão previstas aulas técnicas e partidas amistosas de xadrez.

 


A intenção de tais encontros é, sobretudo, a convivência, mas também revelar talentos e potencialidades que possam ser aproveitadas para o desenvolvimento técnico das capacidades dos alunos, diferenciando-os em um segundo momento de aprendizado mais competitivo com vistas à participação em campeonatos nos três países.

 

 

O xadrez na Barra do Quaraí começou com um projeto da ONG Atelier Saladero que levou essa modalidade de esporte para as escolas no ano 2004. Com o objetivo de desenvolver as jovens inteligências e fazer correlações culturais, a ONG aproveitou diversas oportunidades para mostrar a importância das boas escolhas na vida, incentivando o conhecimento da história local e do meio ambiente.

 


Em 2012, o Programa Mais Educação veio de encontro aos objetivos da entidade o que levou o Presidente da ONG, Argemiro Rocha, ministrar aulas de xadrez nas escolas públicas do município. Na sequência, foi estabelecida uma pareceria com a Escola Estadual de Charqueadas - Uruguaiana-RS, que proporcionou inúmeros encontros entre os alunos das duas cidades.




Três países, três cidades, um só coração




  • Comentário:


Nome:
Email:
Mensagem:



À espera da ponte - para participar do Primeiro Encontro de Xadrez Trinacional, uruguaios e brasileiros partiram de Bella Unión a Monte Caseros usando a lancha que faz a travessia entre as duas cidades pelo rio Uruguai. Em seus comentários destacava-se a esperança de que um dia possam fazer esse mesmo trajeto através da ponte.

"Com a ponte tudo irá melhorar aqui na região, pois teremos mais turismo, mais emprego, mais integração, mais facilidade e rapidez de comunicação", disse um jovem uruguaio.




A construção de ponte irá unir as cidades de Monte Caseros (Argentina) e Bella Unión (Uruguai)



 

O projeto "Xadrez para Todos" do governo municipal de Barra do Quaraí



 

Prefeito Iad Choli, Barra do Quaraí, faz a entrega de premiação em um dos diversos campeonatos municipais de xadrez promovidos na cidade.



Capeonato de xadrez promovido entre as escolas públicas da Barra do Quaraí e a Escola Estadual de Charqueadas, Uruguaiana

 



Monte Caseros - fevereiro de 2016 - "En verano hay Chess en Caseros a 38 grados y sin ventilador! Después dicen que la juventude esta perdida!" (Prof. Juan Antonio Bella).












Ruínas do Saladero: uma comunidade Mercosul nos fins do século XIX

 



Parque Estadual do Espinilho: a savana gaúcha com mais de 1,7 mil hectares de vegetação única




Municipalização: ONG quer transformar Ilha Brasileira em reserva municipal

 



O reflorestamento da Ilha Brasileira une voluntários dos três países

 



O Marco Imperial da Ilha Brasileira foi erguido em 1862

 



A Ilha Brasileira, um santuário ecológico entre três países