Junho de 2014 - "Meio Ambiente sem fronteiras" - O Movimento Transfronteiriço de ONGs realizou mais um grande evento na Tríplice Fronteira unindo astrês pátrias em prol da criação do Corredor Biológico Trinacional.





O Projeto Pedalando Trinacional propõe tornar conhecida os variados recantos naturais da Tríplice Fronteira, ao olhar dos seus próprios moradores, em especial a juventude. A geografia da região trinacional é o motivo desse passeio ciclistico realizado como uma atividade cultural, social e ambiental de conhecimento, preservação e integração.






1º Grito pela preservação do Bioma Pampa Sul Americano





O Pedalando Trinacional pretende ser uma atividade educativa ao envolver um conhecimento da nossa geografia, a revelação das belezas de nossos locais naturais e históricos, nossos rios e nossas árvores nativas, o descobrimento de lugares turisticos e também a integração entre os costumes e a vida de cada povo fronteiriço.





O "Caso da Ilha Brasileira"




Um execelente estudo intitulado "O Caso da Ilha Brasileira" de autoria do Coronel Wilson Ruy Mozzato Krukoski encontra-se na página Fronteiras e Limites do Brasil da Segunda Comissão Brasileira Demarcadora de Limites, do Ministério das Relações Exteriores.

 

Fronteiras e Limites do Brasil



ONG quer transformar Ilha Brasileira em reserva municipal




Perigo ameaça as águas da fronteira: o avanço do Mexilhão Dourado!





ONG Atelier Saladero

Algumas pessoas perguntam por que o símbolo da ONG é um olho...

Esse olho significa a diferença entre ver e enxergar. Ver é olhar. Enxergar é entender.

 

* Quem culpa ou julga alguém por um erro: vê, mas aquele que compreende que todos erramos: enxerga.

* Quem constrói presídios para punir criminosos: vê, mas aquele que constrói escolas para educar: enxerga.

* Quem discursa sobre problemas ambientais: vê, mas quem organiza voluntários para reflorestar a terra: enxerga.
* Quem gosta de ruínas antigas: vê, mas quem trabalha para resgatar a história de uma comunidade, enxerga.

* Quem ensina o filho através de normas e regras: vê, mas aquele que dá o exemplo: enxerga.

 

Não se contente em ver, comece a enxergar.

 

 

 


Pedalando Trinacional

* Meio Ambiente sem fronteiras

* Ambientalistas dos três países pedalam pela preservação do Meio Ambiente


   O Movimento Transfronteiriço de ONGs, composto por 9 organizações do Brasil, Uruguai e Argentina realiza anualmente, no Dia Mundial do Meio Ambiente - 5 de junho - um pedalando trinacional pela preservação dos recursos naturais da região. O evento reúne aproximadamente 150 participantes, na sua maioria estudantes dos três países que pedalam por 17 km, partindo da praça central de Bella Unión até Parque Estadual do Espinilho, em Barra do Quaraí.


O Pedalando Trinacional também foi realizado com o objetivo de chamar atenção das autoridades governamentais sobre o descaso com a flora e fauna. Em 2011, mais de 100 ciclistas dos três países partiram do porto de Bella Unión, rumando até o Parque Estadual do Espinilho, no município da Barra do Quaraí, para protestar contra o abandono da única reserva natural de algarrobo e inhanduvá no Brasil, vegetação típica da região.




    Em outra edições, o roteiro dos ciclistas saiu de Barra do Quaraí, cruzou a fronteira com o Uruguai e seguiu pelas principais ruas de Bella Unión até o parque Rincón de Franquia, Unidade de Preservação Permanente, mantida sob a responsabilidade da organização GrupAmA com recursos do Banco Mundial.



    Os ambientalistas responsáveis pelo evento afirmam que "o objetivo principal deste ato, além da integração cultural, é fazer com que uruguaios, argentinos e brasileiros conheçam as potencialidades naturais que temos, como o Parque Estadual do Espinilho (Brasil) e o Parque Rincón de Franquia (Uruguai), pois, ambos formam parte do mesmo ecossistema, com espécies endêmicas sem ocorrência em outras áreas, constituindo-se num habitat significativo para a fauna da região. Para nós, pedalar é conhecer a nossa geografia".




    Na edição do Pedalando Trinacional de 2014, o Movimento Transfronteiriço de ONGs lançou como tema conscientizar as comunidades locais sobre a importância da criação do Corredor Biológico Trinacional - um projeto que vem sendo construído desde 2004 pelas organizações não-governamentais da região.




Esta Ilha, localizada em região trinacional, na confluência de vários rios importantes foi, em outras épocas, disputada pelos Estados do Prata, devido à sua importância estratégica, pois, uma vez dominada, funcionaria como uma espécie de Posto de Abastecimentos ou de apoio logístico para as embarcações comerciais e militares em trânsito pelo rio Uruguai.





  • Comentário:


Nome:
Email:
Mensagem:





Conhecer a própria geografia é fundamental para conscientizar sobre a preservação do Meio Ambiente. Ninguém preserva o que não conhece.



O Pedalando Trinacional ocorre sobre lugares, e envolve um movimento de pessoas e atividades entre esses lugares integrando-os nas características locais possibilitando novas relações que são criadas entre paisagens e pessoas.




O Pedalando Trinacional é também uma atividade turistica. E todo turismo é geográfico por natureza, uma atividade de lazer encaixada no dia-a-dia das pessoas que produz um “senso do lugar”, um descobrimento do lugar com aspectos que não via antes.



Parque Estadual do Espinilho: a savana gaúcha com mais de 1,7 mil hectares de vegetação única




A Ilha Brasileira, um santuário ecológico entre três países

 



O reflorestamento da Ilha Brasileira une voluntários dos três países

 



O Marco Imperial da Ilha Brasileira foi construído na época da monarquia




Projetos de Ação Social promovidos pela ONG Atelier Saladero





Projeto ambiental de ONGs pretende criar o Corredor Biológico Trinacional

 



Seu Zeca, o Guardião da Ilha Brasileira na simplicidade de sua vida dedicada ao meio ambiente

 



Um cruzeiro erguido no coração da Tríplice Fronteira e a primeira Missa da Ilha Brasileira

 



 



Jornal Semanário


O semanário "A Ponte" circula em todo o município da Barra do Quaraí, Bella Unión (Uruguai) e Monte Caseros (Argentina).